segue as vias difusas de teu sangue,
os ciclos viciosos e obscuros de teu ar,
limpa a poeira milenar de tuas memórias.

vê, na prescrutadora fundura de meus olhos,
o silêncio antagônico de meu corpo durante o cio.